Facebook LinkedIn Youtube Instagram Instagram WhatsApp Telefone E-mail Made with love by Platz"

História, Missão e Valores

Relevando que o Brasil em 1999 ocupava a 79º posição no ranking da ONU, com relação ao índice de desenvolvimento humano (IDH), o qual mensura o acesso a uma vida prolongada pautada em três pilares, quais sejam, saúde, educação e renda, bem como o alto índice da miséria, do analfabetismo e das desigualdades, a direção da ECONÔMICA vislumbrou uma forma de contribuir com a erradicação das mazelas sociais, por meio de um negócio sustentável, formando e capacitando atores e empreendedores sociais, por meio de cursos, seminários e congressos.

Assim, em 1999 debutou realizando o 1º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor, tendo como pauta central – “A Filantropia no Terceiro Milênio”, o qual contou com 700 representantes de empresas socialmente responsáveis, instituições sociais, atores e empreendedores púbicos e privados, religiosos, pesquisadores, lideranças políticas e estudantes.

O evento foi o start para a Econômica mergulhar em sua principal vocação de formar pessoas envolvidas com o desenvolvimento humano, sendo que capacitou mais de 20 mil atores e empreendedores, o que a transformou na empresa líder em educação da gestão social.

Adotamos então, como valores de nossa causa, contribuir com o mundo por meio de nossos talentos na busca pelo aprimoramento de pessoas engajadas em erradicar desigualdades.

Responsabilidade Social

O Brasil conta com quase um milhão de iniciativas sociais idealizadas sem o propósito de lucro, muitas delas formadas por voluntários e pessoas desprovidas de recursos materiais. Tal ingrediente dificulta a capacitação dos atores envolvidos na causa, ante o custo da formação continuada. Assim, relevando a nossa vocação partimos para franquear não menos que 20% das vagas de nossos eventos, de forma totalmente gratuita, para pessoas e/ou representantes de entes sociais que experimentam comprovada vulneração econômica. Nos honramos em ter franqueado a formação de grandes lideranças sociais que contribuem para dizimar mazelas que o Estado sozinho não consegue atingir.